Planalto da Torre

O Planalto da Torre formou-se pela tectónica terciária e quaternária e constitui o ponto mais elevado de Portugal Continental. Nesta superfície plana e bastante húmida desenvolveu-se, no Plistocénico superior, uma calote de gelo que se estendia da Torre para Norte, até à área do Curral do Martins e Vale do Conde, localizados num patamar inferior. Esta região constitui uma área de erosão, observando-se neste local apenas o granito da Estrela.

Rua dos Mercadores

"Na base da vertente sul do Cântaro Magro encontra-se um filão de rocha dolerítica. Este material, de composição mineralógica semelhante ao basalto, é menos resistente aos fatores erosivos que o granito encaixante, o que originou uma…

Do imaginário de muitos

Perante tal beleza, que para muitos só seria possível no seu imaginário, deixo um registo de um pôr do sol em pleno inverno de 2015

Lua que iluminas

Covão do ferro e Vale de Alforfa sob um céu estrelado numa noite de inverno em 2016

Gordo à esquerda, magro à direita

Um nascer de um novo dia de verão com o dois Cântaros a servir de enquadramento e o Covão cimeiro ao centro...

Amanhã regresso

Em dias como estes, o regresso a casa é tão difícil...

"Brrrr"

"Brrrr" era o que se ouvia de quem se passeava pela Torre neste dia...

Absorção

Acabava o dia e na Lagoa do Serrano e era este o cenário... um pôr do sol com um céu rabiscado pelas diferentes cores de nuvens

Imponente

A imponência do Cântaro magro pela luz difusa do amanhecer
,

Sob Estrelas

Com neve e alguma luz da lua - Covão d´ametade e Cântaros